Como estudar exatas para o Enem

0
155

As disciplinas de exatas do Enem costumam ser as mais temidas pelos candidatos. Realmente, essas matérias carregam consigo uma grande complexidade. Porém, com estratégia e foco, esses assuntos podem ser melhor compreendidos.

Tudo vai depender basicamente de dois fatores: da vontade de realmente entender as matérias e da determinação em entrar para uma boa universidade. Mesmo para quem não vai cursar exatas, como Engenharia, o domínio dessas disciplinas é fundamental.

Por que é importante estudar exatas

As exatas do Enem representam quase metade (41,6%) da prova. Por isso, os escorregões na hora dos cálculos podem comprometer em muito o resultado do aluno.

Só de Matemática são 45 questões, somadas a 15 de Física e a 15 de Química, o que dá um total de 75 questões de ciências exatas. Portanto, não adianta tentar compensar em outras áreas. O aluno precisa dedicar um tempo especial do cronograma para essas disciplinas.

Opinião de especialista: Matemática

Embora as matérias do Enem envolvendo cálculo pareçam “abstratas” à primeira vista, existem técnicas de estudo e macetes que tornam o entendimento de Matemática, Química e Física mais claro.

“Com a Matemática, a grande questão é buscar o sentido das coisas. No livro ‘Mentalidades matemáticas’, de Jo Boaler, a autora cita Sebastian Thrun, professor pesquisador da Stanford University, que aconselha a jamais trabalhar com fórmulas ou métodos a menos que eles façam sentido para você. A Matemática trata de padrões, relações e conexões entre conceitos, não de fórmulas e respostas corretas”, cita o professor de Matemática do cursinho on-line Como Passar Em Medicina, Alessandro Assis.

“Quando você percebe uma conexão que faz sentido, uma definição que se encaixa na ideia proposta, uma propriedade que decorre de um conceito definido, a sensação é de que a Matemática é montada de forma inteligente, elegante e bonita”, afirma Assis.

Na opinião do professor, memorizar fórmulas apenas não basta — apesar de ser importante. Ele explica que os estudantes tendem a se assustar com a Matemática do Enem por causa da forma como ela é ensinada nas escolas. Para ele, a disciplina deve ser vista como uma ferramenta útil para explicar as circunstâncias do mundo real.

“A maioria dos vestibulares focam em cálculos. O que o Enem faz é focar muito mais na aplicação, utilizando situações do cotidiano das pessoas, o que torna a Matemática muito mais prática e compreensível”, complementa Alessandro.

Como Química e Física são cobradas no ENEM

A maioria dos vestibulares foca em cálculos. O Enem foca muito mais na aplicação. As questões sempre buscam circunstâncias do mundo real que a matemática auxilia a descrever ou compreender. Essa é uma das conexões possíveis que podemos fazer para enxergar a beleza e também a utilidade dessa disciplina.

O mesmo vale para o estudo das outras matérias exatas. É imprescindível que o aluno veja sentido naquilo que lê. “É interessante notar que o Enem costuma elaborar questões interdisciplinares que envolvem conhecimentos não somente de exatas, mas sim mesclando conteúdos de Biologia, Química e Física, por exemplo”, esclarece Markan Filho, professor de Química do cursinho on-line Como Passar Em Medicina.

 

A melhor estratégia para estudar Química e Física para o Enem é estabelecer pontes entre as disciplinas. “O aluno deve enxergar as ciências da natureza como um todo e entender que um mesmo conceito pode ser abordado pela ótica da Física e da Química.

Segundo os professores do cursinho Como Passar Em Medicina, assuntos da atualidade e problemas sociais são aproveitados nessas provas. Por isso, o aluno pode se deparar com exercícios sobre Chuva Ácida, Aquecimento Global e Tratamento de Água e Esgoto, sempre estabelecendo ligações com outras disciplinas das ciências naturais.

Opinião de especialista: Física

O professor de Física do Como Passar Em Medicina, Felipe Guisoli, notou que o Enem costuma segmentar as questões de Física em tópicos bem delimitados. “Mecânica, Energia e Eletricidade, Ondulatória, Termologia e Óptica são os assuntos mais recorrentes nas questões de Física do Enem”, expõe Felipe.

O professor ainda comenta um pouco de cada tema e como ele é cobrado no Enem:

  • Mecânica – É a base de toda a física clássica, o Enem costuma colocar mais de uma questão sobre esse tema, abordando assuntos como cinemática e dinâmica, o que exige boa interpretação de gráficos e domínio da linguagem matemática;
  • Energia e Eletricidade – Pede que o aluno entenda circuitos elétricos e conheça as transformações de energia mecânica, elétrica e térmica e aplique conceitos como potência;
  • Ondulatória – Exige o conhecimento de fenômenos como: difração, interferência e ressonância;
  • Termologia – A dica para esse assunto é dominar as conversões entre as escalas termométricas: graus Celsius, Kelvin e Fahrenheit. Também é necessário compreender grandezas como calor específico e capacidade térmica,
  • Óptica – É talvez a área da física que mais se funde à biologia, exigindo do aluno conhecimento da anatomia do olho humano. Aqui são cobrados conceitos como: miopia, hipermetropia e presbiopia e ainda reflexão e refração.

Dicas de estudo

As questões de exatas costumam ter um padrão. Por isso, é importante que o estudante procure as provas anteriores e resolva as perguntas que já foram cobradas.

Caso tenha dúvidas ou queira confirmar alguma informação, vale a pena estudar os exercícios resolvidos. Mais do que decorar as fórmulas, o estudante deve entendê-la.

Para ajudar na memorização, há músicas que podem ajudar. Também é válido fazer associações, como montar palavras com as siglas de uma fórmula. Esses pequenos truques podem facilitar no estudo de exatas, que possui um extenso conteúdo programático para ser aprendido.

Conclusão

Manter uma rotina de estudos, buscar sentido e não apenas tentar decorar e estabelecer relação entre as matérias são as principais dicas dos professores para que os alunos lidem bem com as exatas. Ao aplicar essas técnicas, o estudante pode fazer a prova com muito mais confiança e tranquilidade.

“O intuito das ciências exatas nunca foi assombrar a vida acadêmica dos alunos, mas sim explicar e provar fenômenos do mundo real, contribuindo com a evolução da sociedade e desenvolvimento das tecnologias”, conclui Alessandro Assis.

Quer se sair bem nas exatas do Enem e em todas as disciplinas? O cursinho on-line do Como Passar Em Medicina ajuda você. Estude onde e quando quiser, com todo o suporte de que você precisa!



Por

Comentários do Facebook