Cronograma de estudos para o Enem: como montar um

222

Todos sabem que o Enem é um concurso que exige bastante do aluno. Além de saber os diferentes conteúdos, é necessário que o candidato saiba associá-los e resolver questões. Nesse sentido, montar um cronograma de estudos para o Enem pode ser a solução.

Ao optar por essa estratégia, você consegue equilibrar o tempo de estudo de todas as disciplinas e obter maior rendimento. Veja dicas de como montar o seu próprio cronograma!

Calendário

O primeiro fator a se pensar ao montar um plano de estudos para Enem é o calendário. Seja de papel, no celular ou no computador, ter as informações das datas é muito importante por dois motivos: saber quantos dias disponíveis você dispõe para estudar e saber os prazos de inscrição, dias de prova, entre outros.

Também é importante se atentar aos feriados. Quem estuda ou trabalha pode não ter compromisso nesses dias e, assim, ter mais horas disponíveis. Então, que tal aproveitá-las para aprender ainda mais?

Avalie primeiramente as matérias

É normal ter maior afinidade e facilidade com algumas matérias. Pensando nisso, vale a pena observar todos os conteúdos que caem no Enem, classificando-os de acordo com o nível de dificuldade.

Para as disciplinas mais fáceis, o estudante pode dedicar mais tempo fazendo exercícios, já que entende bem o conceito. Elas não devem ser negligenciadas, pois podem fazer a diferença para a aprovação.

Por outro lado, para estudar os conteúdos mais difíceis, é mais importante compreender a teoria primeiro. Depois disso, será mais fácil e vantajoso fazer exercícios de fixação.

Alternância de conteúdos

Sabia que estudar apenas conteúdo exaustivamente pode não trazer tantos benefícios? Imagine que você decida se dedicar apenas à Matemática, deixando todos os outros conteúdos para depois.

Quando você for estudar Português, já terá esquecido boa parte do que viu em Matemática. Além disso, o seu cérebro estará menos aberto para o estudo da linguagem, por ter ficado muito tempo focado em cálculos.

Desse modo, é importante que o cronograma de estudos para o Enem tenha essa alternância de conteúdos. Nesse sentido, uma estratégia interessante consiste em revezar matérias mais fáceis e mais difíceis. Assim, conforme for se aprimorando no que sabe mais, você ganha confiança para aprender o que tem dificuldades.

Para os dias que tiver menos tempo, priorize as disciplinas mais fáceis. Já quando estiver com a agenda mais tranquila, aproveite a cabeça fresca para estudar algo novo ou que é mais complexo de fixar.

Tempo de estudo

É importante se dedicar ao menos cinco horas por dias para se preparar para a prova do ENEM. Esse tempo pode ser dividido assim: uma hora para conteúdos fáceis, duas horas para entender algo novo e praticar, duas horas para revisar a aula do dia e o restante do tempo para acompanhar as notícias.

Apesar de a preparação para o exame exigir um fôlego a mais, não é recomendável estudar sem interrupções. As pausas também são necessárias para a absorção do conteúdo e para ajudar a mente a descansar um pouco. Por isso, a cada duas horas estudadas, é importante parar 15 minutos para tomar água, comer algo ou esticar as pernas.

Lembre-se de criar uma meta de estudos realista. Não adianta colocar no papel que irá aprender algo difícil em apenas um dia. No fim de cada mês, faça uma avaliação de como o cronograma está andando e se há alguma deficiência com ele (ausência de algum conteúdo, por exemplo). Caso seja necessário, mude o seu planejamento.

Auxílio tecnológico

O cronograma não precisa ser feito apenas em uma folha de papel. Há diversos recursos tecnológicos que ajudam a criar uma agenda de compromissos. Eles podem ser muito úteis no momento da preparação para o Enem. Confira alguns:

  • Google Agenda: utilizado sobretudo por empresas, esse recurso é uma ótima solução para quem está se preparando para um concurso. O Google Agenda permite criar lembretes e receber uma notificação quando o horário estiver próximo — de estudar Português, por exemplo —. Além disso, é possível utilizar cores para separar as matérias e tornar a visualização mais fácil;
  • Trello: nesse site ou aplicativo, você pode preencher os boards (quadros, em português) com o que precisa fazer e o que está fazendo. Essa ferramenta possibilita assimilar de maneira fácil o que deve ser feito a curto, médio e longo prazo,
  • Evernote: com esse recurso, o estudante pode salvar textos, notícias e vídeos, além de links que tenha interesse ver depois. No Evernote, também é possível montar gráficos, tabelas, listas e outros artifícios que podem ser usados durante a revisão.

Conte com a Como Passar Em Medicina para fazer o seu cronograma

Como vimos, mais do que estudar para o Enem, é necessário ter uma estratégia para absorver o máximo de conteúdos. Nesse sentido, contar com um calendário focado nas matérias é importantíssimo.

O Como Passar Em Medicina te ajuda nisso! Um dos nosso serviços disponíveis é justamente a criação de um cronograma de estudos para o Enem. Aproveite mais essa vantagem e venha se preparar com a Como Passar Em Medicina você também!

Por

Comentários do Facebook